Buscar
  • centrosulpneus

Carros novos devem sair de fábrica com 3 novos itens de segurança a partir desta quarta-feira

Lei exige que modelos tragam, de série, apoios de cabeça e cintos de segurança de 3 pontos para todos os ocupantes, além de fixação para cadeirinhas. Atualmente, 5 modelos produzidos no país não possuem tais recursos.


Passa a valer nesta quarta-feira (29) a resolução 518 do Conselho Nacional de Trânsito, o Contran, que estabelece que todos os veículos produzidos no Brasil tragam 3 novos itens de segurança.

São eles cintos de segurança de três pontos e apoios de cabeça para todos os ocupantes, além fixação do tipo Isofix para cadeirinhas.


Mais segurança aos ocupantes


O cinto de segurança de três pontos oferece maior proteção aos passageiros, na comparação do padrão subabdominal que alguns veículos têm na posição central do banco traseiro. Esse tipo só tem dois pontos de fixação.

Já o encosto de cabeça pode parecer banal, mas garante maior apoio ao pescoço em caso de colisões traseiras.




Por fim, a fixação para cadeirinhas Isofix exige pontos de ancoragem específicos, tanto no veículo quanto na cadeirinha. O sistema é composto por dois pontos de fixação na base da cadeirinha ou do bebê-conforto que se encaixam a dois pontos no veículo, localizados no vão entre o assento e o encosto do banco traseiro.

Um terceiro ponto no carro se liga a uma espécie de gancho da cadeirinha, evitando que o dispositivo se movimente. Esse ponto pode estar no assoalho, na parte de trás do encosto ou na lateral do carro (na mesma área de onde saem os cintos de segurança).

Dos três itens, a fixação para cadeirinhas é o mais difícil de se adaptar. Isso porque a ancoragem deve ser feita diretamente no monobloco ou na estrutura dos bancos, exigindo maior trabalho de engenharia e uma série de testes, inclusive de colisão com veículos reais.


Quem não se adaptou


A regra foi publicada há 5 anos, em janeiro de 2015. Mesmo assim, 5 modelos, todos produzidos pela Volkswagen, não passaram pelas adequações necessárias. Veja a lista abaixo:

Volkswagen Fox - não tem nenhum dos itensVolkswagen Gol - só tem apoios de cabeçaVolkswagen Saveiro (versões com cabine dupla) - tem apoios de cabeça e cintos de segurançaVolkswagen Up - só tem fixação IsofixVolkswagen Voyage - só tem apoios de cabeça

O presidente da Volkswagen, Pablo Di Si afirmou, em entrevista ao G1 na última quinta-feira (23), que irá "adequar o portfólio às regras do país". Questionado se todos os modelos continuarão em linha no Brasil, o executivo afirmou que "alguns serão mudados, outros não".

Por fim, a Volkswagen disse que, "no momento certo, fará os anúncios necessários".

Caso a marca não faça as adaptações, eles não poderão ser mais produzidos.


45 do segundo tempo


Nesta terça-feira, último dia antes de a lei entrar em vigor, outros 6 modelos, de 4 fabricantes, também não traziam, em suas listas de equipamentos, tais itens. Veja abaixo:

Citroën C3Fiat DoblòFiat Grand SienaFiat StradaNissan MarchRenault Kwid

Procuradas, Fiat, Nissan e Renault disseram ao G1 que já introduziram os recursos de segurança em seus veículos, e que a produção das versões atualizadas já começou. A Citroën afirmou que "todos os veículos fabricados a partir do dia 29 de janeiro de 2020 contarão com os equipamentos exigidos pela nova lei".

Porém, é possível que unidades fabricadas antes desta quarta-feira ainda estejam disponíveis nas concessionárias. Elas podem ser vendidas normalmente.

0 visualização